May 18, 2024
Manaus

Mulher leva tio morto para sacar dinheiro em banco; caso choca espectadores.

Mulher leva tio morto para sacar dinheiro em banco; caso choca espectadores. Foto: divulgação

No Rio de Janeiro, mais precisamente em uma agência bancária localizada em Bangu, uma cena inusitada chamou a atenção e desencadeou uma investigação policial. Uma mulher, identificada como Érika de Souza Vieira Nunes, foi detida tentando concretizar um empréstimo de R$ 17 mil utilizando-se do nome de Paulo Roberto Braga, de 68 anos. O detalhe perturbador dessa história é que Paulo, que era tio de Érika e supostamente sob seus cuidados, já havia falecido há algumas horas.

Em uma atitude rápida e eficaz, os funcionários do banco suspeitaram da situação e prontamente acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A equipe do Samu confirmou a morte do idoso no local. As gravações obtidas dentro da agência bancária apresentam Érika segurando a cabeça de Paulo, numa tentativa de fazê-lo “assinar” os documentos necessários para o empréstimo. Em um dos momentos capturados, Érika expressa frustração com o idoso, pedindo que ele assinasse os papéis para evitar “dor de cabeça”.

Atualmente, a Polícia Civil conduz uma investigação aprofundada para esclarecer o caso, tratando-o como um possível crime de furto mediante fraude ou estelionato. Eles estão revisando meticulosamente as imagens de segurança para identificar possíveis cúmplices neste plano macabro. Além disso, a colaboração do Instituto Médico Legal (IML) se mostra crucial para desvendar os detalhes dessa ocorrência.

Em um caso não relacionado, mas igualmente chocante, a Polícia Civil revelou detalhes sobre a morte de Eloete de Oliveira, de 54 anos. Eloete foi brutalmente assassinada na cidade de Progresso, no Vale do Taquari, Rio Grande do Sul. O motivo sinistro por trás de seu assassinato parece ser uma dívida não paga. Segundo a delegada Marcia Bernini Colembergue, Eloete tinha emprestado uma quantia de dinheiro que foi parcialmente reembolsada, mas a dívida crescente gerou conflitos fatais. A polícia afirma que Eloete não estava envolvida em nenhuma atividade ilícita. Nove suspeitos foram indiciados pelo crime, com sete deles atualmente detidos – três sob prisão temporária e quatro sob prisão preventiva. O inquérito foi encaminhado ao Judiciário.

Para mais informações e atualizações, fique atento e inscreva-se para receber notícias do Portal Tucumã através do WhatsApp clicando aqui: [https://cutt.ly/96sGWrb](https://cutt.ly/96sGWrb).

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

About Author

redacao