April 25, 2024
Amazonas Manaus

Lucas Picolé é condenado por tráfico de drogas e Mano Queixo é absolvido pela Justiça do AM

Lucas Picolé é condenado por tráfico de drogas e Mano Queixo é absolvido pela Justiça do AM Lucas da Silva Alves, conhecido como “Lucas Picolé” e Enzo Felipe da Silva Oliveira, conhecido como ‘”Mano Queixo” foram liberados da prisão nesta terça-feira (19). — Foto: Reprodução

Lucas Picolé condenado por tráfico de drogas, enquanto Mano Queixo é absolvido

O influencer João Lucas da Silva Alves, mais conhecido como “Lucas Picolé”, foi condenado a três anos e quatro meses de prisão por tráfico de drogas, de acordo com decisão da Justiça do Amazonas. Enzo Felipe da Silva Oliveira, conhecido como “Mano Queixo” e que também havia sido preso com Lucas Picolé, foi absolvido do crime. Ambos são suspeitos de envolvimento em uma fraude de venda de rifas em Manaus. Os influencers foram liberados nesta terça-feira (19) com o direito à liberdade.

Lucas Picolé e Mano Queixo foram indiciados pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) por tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse irregular de munição de uso restrito e adulteração de sinal identificador de veículo automotor, além de outros 11 crimes.

Os dois deixaram o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) às 17h30, segundo informações da defesa, que anunciou uma coletiva de imprensa para amanhã (20), onde irá comentar sobre a soltura dos influenciadores.

A sentença que condenou Lucas Picolé foi emitida pelo juiz de Direito Jean Carlos Pimentel dos Santos na última segunda-feira (18). O magistrado estabeleceu a pena de três anos e quatro meses de reclusão e 333 dias-multa, cada um fixado em 30% do salário mínimo.

A pena deverá ser cumprida por Lucas Picolé em regime aberto, conforme determinação da Justiça do Amazonas. Já Mano Queixo foi absolvido das acusações.

Operação Dracma desvendou esquema de venda de rifas ilegais

Em agosto deste ano, a PC-AM concluiu as investigações da venda de rifas ilegais e indiciou oito pessoas por diversos crimes. Essa ação resultou na deflagração da Operação Dracma, que ocorreu em duas fases nos dias 29 de junho e 5 de julho.

De acordo com o delegado Cícero Túlio, responsável pelas investigações, durante as operações, mais de uma tonelada de produtos falsificados foram apreendidos, além de dez veículos, incluindo uma motocicleta adulterada. Durante as buscas, foram encontradas 175 unidades de drogas sintéticas do tipo LSD, além de munições de fuzil.

As investigações apontaram que Lucas Picolé e Mano Queixo também estavam envolvidos na negociação de armas de fogo e munições, além do tráfico de drogas sintéticas.

Investigações sobre fraude na venda de rifas online

Os influencers estão sendo investigados por suspeita de fraude na venda de rifas pela internet em Manaus. Ambos foram presos durante a Operação Dracma, que também resultou na prisão de Isabelly Aurora. A influencer já foi solta em outubro deste ano.

Na ocasião, a Justiça estadual revogou a prisão domiciliar de Isabelly Aurora Simplício Souza e a prisão preventiva de Lucas Picolé.

Isabelly Aurora e seu ex-marido, Paulo Victor Monteiro Bastos, de 25 anos, juntamente com Lucas Picolé, foram presos em junho durante a segunda fase da Operação Dracma, realizada pela Polícia Civil do Amazonas, que investiga a fraude na venda de rifas pela internet.

Lucas Picolé já havia sido preso anteriormente ao lado de Mano Queixo, durante a primeira fase da operação. A polícia também investigou a ex-servidora municipal Flávia Ketlen Matos da Silva, que tinha ligação com o esquema de rifas clandestinas na internet.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/12/19/justica-do-am-condena-lucas-picole-por-trafico-de-drogas-e-absolve-mano-queixo-do-crime.ghtml

About Author

redacao