April 25, 2024
Manaus

FVS aponta que Amazonas registra quase 200 casos de febre do Mayaro e Oropouche em pouco mais de um mês

FVS aponta que Amazonas registra quase 200 casos de febre do Mayaro e Oropouche em pouco mais de um mês Febre do Mayaro é transmitida pelo mosquito do gênero Haemagogus, mas já houve comprovação em laboratório da possiblidade de infecção do Aedes aegypti pelo MAYV — Foto: Pixabay/Divulgação

Amazonas registra aumento significativo de casos de febre do Mayaro e Oropouche

Nos últimos dias, o estado do Amazonas tem enfrentado um aumento preocupante nos casos de febre do Mayaro e Oropouche. Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), foram registrados quase 200 casos dessas doenças entre dezembro e 4 de janeiro.

As febres do Mayaro e Oropouche, causadas por vírus com o mesmo nome, apresentam sintomas semelhantes às arboviroses, como dengue e chikungunya. No entanto, a transmissão dessas febres não ocorre entre pessoas, de acordo com a FVS-AM.

O Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) identificou 199 casos de febre Oropouche, sendo a maioria deles em Manaus. Até o momento, não foram identificados casos de febre do Mayaro.

Diante desse cenário, a FVS-AM divulgou uma nota técnica orientando a intensificação da vigilância em saúde e medidas de prevenção contra essas doenças. A diretora-presidente da FVS-AM, Tatyana Amorim, ressalta a importância da cooperação entre governo e população para enfrentar essas doenças transmitidas por vetores.

A febre do Mayaro é transmitida pela picada de mosquitos que se infectam ao se alimentar do sangue de primatas ou humanos infectados. Já a febre Oropouche é transmitida pelo mosquito Culicoides paraensis, também conhecido como maruim. Ambas as doenças apresentam sintomas como febre, dores articulares, dor de cabeça e irritação na pele.

Para prevenir essas febres, é importante evitar a picada de mosquitos infectados, principalmente ao adentrar em locais de mata e beira de rios. O uso de repelentes e roupas compridas, além da eliminação de possíveis criadouros de mosquitos, são medidas essenciais para evitar a propagação dessas doenças.

Diante do aumento desses casos, é fundamental que a população esteja atenta e adote todas as medidas necessárias para se proteger e evitar a disseminação dessas febres. A saúde de todos depende do comprometimento de cada indivíduo em seguir as orientações de prevenção.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2024/01/08/amazonas-registra-quase-200-casos-de-febre-do-mayaro-e-oropouche-em-pouco-mais-de-um-mes-aponta-fvs.ghtml

About Author

redacao