April 21, 2024
Amazonas Manaus

Filme de Silvino Santos, raro por quase um século, tem sua primeira exibição no histórico Teatro Amazonas.

Filme de Silvino Santos, raro por quase um século, tem sua primeira exibição no histórico Teatro Amazonas. Filme do cineasta Silvino Santos, “Amazonas, o maior rio do mundo”, vai ser exibido no Teatro Amazonas. — Foto: Divulgação/Sec

Filme perdido de Silvino Santos, “Amazonas, o maior rio do mundo”, será exibido no Teatro Amazonas

Após quase 100 anos desaparecido, o aclamado filme do renomado cineasta Silvino Santos, intitulado “Amazonas, o maior rio do mundo”, finalmente será exibido. O local escolhido para essa projeção histórica é o icônico Teatro Amazonas, em Manaus, com entrada gratuita. A obra, que foi considerada perdida desde a década de 30, foi recentemente encontrada na República Tcheca, na Cinemateca de Praga.

Produzido em 1918, o filme retrata uma viagem pelos rios Amazônia e Xingu, passando por diversas localidades da região, como Belém, Marajó, Santarém, Itacoatiara, Manaus e rio Putumayo. Com imagens impressionantes e uma narrativa envolvente, a obra conquistou o público europeu durante sua exibição por aproximadamente uma década, antes de desaparecer misteriosamente.

A redescoberta da obra foi graças aos esforços do pesquisador amazonense Sávio Stoco, que realizou uma pesquisa de doutoramento na Universidade Federal do Pará, dedicada a Silvino Santos e seu mítico filme perdido. Ao ser contatado pelo curador inglês Jay Weissberg, responsável pelo Festival de Cinema Silencioso de Pordenone, Stoco teve a oportunidade de avaliar alguns filmes sul-americanos encontrados na Cinemateca de Praga. Foi nesse momento que a suspeita de que o filme perdido de Silvino Santos havia sido encontrado se tornou realidade.

Após meses de análise cuidadosa, Stoco reconheceu todas as imagens, descrições e dados do filme, comparando-os com sua pesquisa. Mesmo com os intertítulos em tcheco e um título traduzido que não fazia menção ao diretor ou ao país produtor, as características únicas do longa-metragem confirmaram sua autenticidade.

A exibição do filme no Teatro Amazonas é tida como uma ideia maravilhosa por Stoco. O pesquisador ressalta a importância das sessões já realizadas em outros locais, como Itália, República Tcheca, São Paulo, João Pessoa, Belém, Rio de Janeiro e Fortaleza, para a consolidação do significado dessa descoberta. No entanto, para Stoco, é em Manaus que a exibição se torna ainda mais especial, pois foi na cidade onde o filme foi concebido e produzido, ao longo de três anos.

O Teatro Amazonas, além de ser um verdadeiro museu e um farol iconográfico para os artistas da época de Silvino Santos, possui uma conexão profunda com o filme. Em sua tese, Stoco apresenta uma pintura do próprio Silvino, que reproduz o painel As Garças, presente no Salão Nobre do Teatro. Além disso, no filme há uma sequência encantadora com garças e pássaros amazônicos.

É indiscutível que Silvino Santos possui o dom de evocar toda a tradição visual amazônica em seus filmes, e o Teatro Amazonas é o monumento máximo dessa tradição. A exibição de “Amazonas, o maior rio do mundo” no Teatro é uma oportunidade imperdível para os amantes do cinema e da cultura da região amazônica. Portanto, não deixe de conferir essa obra-prima histórica que reascendeu das profundezas do tempo.

Fonte: https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/12/28/apos-quase-100-anos-perdido-filme-de-silvino-santos-e-exibido-pela-primeira-vez-no-teatro-amazonas.ghtml

About Author

redacao