May 18, 2024
Manaus

Quase 90% dos brasileiros confessam ter acreditado em notícias falsas

Quase 90% dos brasileiros confessam ter acreditado em notícias falsas Foto: divulgação

Em um relato recentemente divulgado pela Agência Brasil, verifica-se uma tendência alarmante: cerca de 90% dos brasileiros confessaram já terem sido convencidos por informações inverídicas, conforme aponta estudo realizado pelo Instituto Locomotiva e compartilhado em primeira mão com a Agência. De maneira surpreendente, apesar desse elevado índice, 62% dos participantes se sentem seguros em sua habilidade de discernir entre o falso e o verdadeiro em meio a um turbilhão de informações.

Fazendo um mergulho mais profundo no tipo de fake news que mais capturou a crença dos brasileiros, descobre-se que 64% era relacionado à comercialização de produtos. As notícias falsas ligadas a promessas de campanha eleitoral enganaram 63% dos entrevistados, enquanto 62% foram levados a crer em informações equivocadas sobre políticas públicas, como campanhas de vacinação, e outro tanto em escândalos políticos. Além disso, informações distorcidas sobre a economia ludibriaram 57% dos participantes, e 51% admitiram ter acreditado em fake news concernentes à segurança pública e ao sistema prisional.

A pesquisa, que colheu a opinião de 1.032 pessoas com idade a partir de 18 anos, entre 15 e 20 de fevereiro, revelou que 65% dos entrevistados enxergam a mão de robôs e da inteligência artificial na distribuição das notícias falsas. Além disso, a presença de indivíduos e grupos remunerados com o propósito de produzir e espalhar estas desinformações foi reconhecida por oito em cada dez pessoas.

Na visão de 26% dos brasileiros, o impacto mais grave da desinformação é a eleição de políticos inadequados, seguindo-se, para 22%, o dano à reputação de pessoas. Por sua vez, 16% veem como principal risco o fomento ao medo relativo à segurança própria entre a população e 12% preocupam-se com os prejuízos aos cuidados de saúde.

Ser iludido por uma notícia falsa tem levado 35% das vítimas a se sentirem ingênuas, enquanto 31% reagem com ira e 22% com vergonha.

Significativamente, 24% da população já enfrentou acusações de disseminar informações falsas por pessoas de perspectivas distintas.

Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva, sublinha a importância de ações educativas na luta contra essa propagação de inverdades, argumentando que o desafio está em as instituições públicas criarem estratégias que promovam a educação midiática e a checagem rigorosa de fontes. Sua visão ressalta a necessidade de fortalecer os canais de comunicação nacionais a fim de assegurar que a população tenha acesso a informações precisas e dignas de confiança.

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

About Author

redacao