May 18, 2024
Manaus

Menino em choque desenha para explicar estupro à polícia

Menino em choque desenha para explicar estupro à polícia Foto: divulgação

Na chocante ocorrência ocorrida durante a madrugada em Ceilândia, Distrito Federal, um jovem de apenas 13 anos sofreu abuso por um individuo conhecido na região como coletor de latinhas. Aconteceu nesta última quinta-feira (21), quando o menor, em um evidente estado de trauma profundo, comunicou-se com as autoridades por meio de uma ilustração, detalhando o ataque que sofreu. O agressor foi capturado pela polícia imediatamente.

As informações coletadas pela 23ª Delegacia de Polícia indicam que o violador usufruía de seu meio de sobrevivência para se misturar na EQNP 16/2. Aproximadamente à meia-noite, ele convenceu o garoto, que estava a caminho da residência da avó, a segui-lo até um local afastado, onde cometeu o crime e, posteriormente, se evadiu. O pai do jovem o encontrou algumas horas após o incidente, notando seu filho sentado à beira da estrada, incapaz de relatar verbalmente o trauma pelo qual havia passado.

Quando levado à delegacia pelo pai, o menino, ainda relutante em discutir o evento traumático verbalmente, solicitou papel e caneta, produzindo um desenho que esclareceu os detalhes do abuso e ajudou a identificar o suspeito. Apenas com o desenho, foi possível indicar o agressor, conhecido por ter residido próximo à casa do pai do menino em um período anterior.

A equipe da Polícia Civil do Distrito Federal rapidamente iniciou uma busca intensiva, que foi bem-sucedida na identificação e detenção do suspeito. As evidências coletadas, incluindo as vestimentas do jovem e do suspeito, foram enviadas para análise forense. Na delegacia, o abusador, um homem de 58 anos sem histórico criminoso anterior, admitiu sua culpabilidade.

O jovem vítima foi prontamente encaminhado ao Instituto Médico Legal para um exame detalhado, além de receber cuidados preventivos no Hospital Materno-Infantil de Brasília contra doenças sexualmente transmissíveis.

O responsável por este ato abominável agora enfrenta a justiça, com a possibilidade de uma pena significativa por estupro de vulnerável, que varia entre 8 a 15 anos de prisão, de acordo com a severidade do ato.

*Conforme reportado pelo Metrópoles.

Em meio a essa terrível realidade, surgem também outras histórias que chamam a atenção para a urgência de uma sociedade mais segura: a apelação da equipe de defesa de Robinho contra sua condenação por estupro, a apreensão de adolescentes por comportamento similar no Amazonas e a prisão de um educador municipal por crimes contra suas alunas, também no Amazonas, salientam a continuidade da luta contra a violência sexual.

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

About Author

redacao