May 18, 2024
Manaus

Lula e Macron anunciam investimento de R$ 5,4 bi em bioeconomia na Amazônia

Lula e Macron anunciam investimento de R$ 5,4 bi em bioeconomia na Amazônia Foto: divulgação

Na última terça-feira (26), os chefes de estado do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e da França, Emmanuel Macron, deram a conhecer um ambicioso projeto. Eles divulgaram um programa de investimentos avaliado em 1 bilhão de euros (aproximadamente R$ 5,4 bilhões) destinado à bioeconomia da Amazônia brasileira e da Guiana Francesa. O anúncio ocorreu durante um encontro significativo na cidade de Belém, no Pará, onde também enfatizaram a importância do combate às alterações climáticas e da preservação das florestas tropicais.

Durante o encontro, Lula e Macron fizeram oficial a assinatura de dois importantes documentos ambientais: o “Plano de ação sobre a bioeconomia e a proteção das florestas tropicais” e o “Chamado Brasil-França à ambição climática de Paris a Belém e além”, cujas declarações podem ser consultadas [aqui](#). Este programa de investimentos, delineado no plano de ação, visa angariar 1 bilhão de euros em fundos tanto públicos quanto privados destinados à bioeconomia da região ao longo dos próximos quatro anos, incluindo uma colaboração técnica e financeira entre instituições como o BNDES e o Basa do Brasil e a Agência Francesa de Desenvolvimento.

Os países também se comprometeram, por meio do documento sobre a ambição climática, a priorizar a luta contra as mudanças climáticas e a encorajar a definição de metas climáticas mais ambiciosas para a COP30, a ser realizada em novembro de 2025 em Belém.

Adicionalmente, Lula e Macron reuniram-se com líderes indígenas após uma visita à Ilha do Combu. Nesta ocasião, o presidente francês condecorou o cacique Raoni Metuktire com a Ordem Nacional da Legião de Honra da França.

Lula ressaltou os esforços do Brasil para eliminar o desmatamento até 2030. Desde a retomada da fiscalização e da governança socioambiental, houve uma redução de 50% nos alertas de desmatamento na Amazônia em 2023, em comparação com o ano anterior, conforme destacado pelo sistema Deter do Inpe. “Nosso compromisso é, até 2030, alcançar o desmatamento zero na Amazônia. Foi uma decisão nossa combater o desmatamento como se fosse uma missão,” afirmou o presidente brasileiro. Ele também se comprometeu com a contínua demarcação de Terras Indígenas e a criação de áreas de conservação.

Macron enfatizou o desejo de preservar e incrementar a cooperação científica, apoiando as comunidades indígenas e promovendo investimentos em bioeconomia. “Vamos combater o garimpo ilegal e todos os interesses financeiros de curto prazo que ameaçam a floresta,” declarou ele.

A delegação brasileira incluiu figuras notáveis como as ministras Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima), Sonia Guajajara (Povos Indígenas), o ministro Mauro Vieira (Relações Exteriores), a primeira-dama Janja Lula da Silva, a presidente da Funai, Joenia Wapichana, e o governador do Pará, Helder Barbalho, dentre outros.

As informações foram fornecidas pelo Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima.

Fonte: https://folhadesorocaba.com.br/de-volta-sorocaba-reinaugura-unidade-do-sabe-tudo-conect-apos-anos-de-inatividade/

About Author

redacao