April 25, 2024
Manaus

Alerta da OMS: casos de sarampo aumentam globalmente

Alerta da OMS: casos de sarampo aumentam globalmente Foto: divulgação

Reafirmando sua preocupação com a crescente incidência de sarampo globalmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um novo alerta. Natasha Crowcroft, consultora técnica da OMS para o sarampo e a rubéola, ressaltou a preocupação da organização com a situação atual.
“Estamos assistindo a um preocupante aumento dos casos em todas as regiões do mundo, com exceção das Américas”, disse Natasha durante uma coletiva de imprensa em Genebra. Ela acrescentou que a OMS está preparada para possíveis surtos em todas as seis áreas globais monitoradas pela organização, incluindo as Américas.
Os dados atuais apontam para um aumento de 79% no sarampo em comparação com o ano anterior, com mais de 300.000 casos registrados durante o ano de 2023. Além disso, 51 países enfrentaram surtos significativos da doença em 2023 contra 32 no ano anterior.
Natasha ressalvou que esses números são apenas a ponta do iceberg, já que muitos casos não são oficialmente documentados. Ela estimou que, em 2022, houve um aumento de 43% no número de mortes devido ao sarampo, totalizando mais de 130 óbitos. “Esperamos que o número de mortes aumente proporcionalmente ao aumento dos casos observado em 2023”, acrescentou.
“2024 será um ano de grandes desafios”, previu Natasha, apontando particularmente para as ameaças apresentadas para crianças não vacinadas. A OMS projeta que mais de metade dos países do mundo estarão em risco elevado ou muito elevado de surtos de sarampo até o final deste ano.
No que diz respeito ao total global de crianças em risco de contrair sarampo, a OMS informou que 142 milhões não foram vacinadas, 62% das quais estão em países de baixa e média renda onde os surtos são mais prováveis.
No contexto da pandemia de Covid-19, Natasha lembrou que muitas crianças também não receberam a vacina contra o sarampo. Segundo ela, a cobertura da vacina global para a doença está atualmente em apenas 83%, o que não é suficiente, dado o elevado nível de contágio da doença. “Precisamos chegar a uma cobertura vacinal de 95% para prevenir eficazmente surtos de sarampo”, afirmou.
No Brasil, depois de receber a certificação de eliminação do sarampo pela OMS em 2016, a doença começou a aparecer novamente em 2018. E depois de um ano de circulação ativa do vírus do sarampo, em 2019, o Brasil perdeu seu status de país livre de sarampo.
Dados do Ministério da Saúde do Brasil mostram uma contínua presença de sarampo com 9.325, 20.901, 8.100, 676 e 44 casos confirmados de 2018 a 2022, respectivamente. Os estados do Rio de Janeiro, Pará, São Paulo e Amapá reportaram casos da doença em 2022.
O sarampo é uma doença infecciosa grave e mortal. A transmissão ocorre quando o vírus é liberado no ar por uma pessoa infectada por meio de tosse, fala, espirro ou respiração.
Os sinais clínicos do sarampo incluem manchas vermelhas na pele e febre alta acompanhada de um ou mais dos seguintes sintomas: tosse seca, irritação nos olhos, nariz congestionado e mal-estar intensivo. A persistência da febre depois do surgimento das manchas é um sinal de alerta para complicações, especialmente em crianças menores de cinco anos de idade.
Para evitar o sarampo, o Ministério da Saúde enfatiza a vacinação como a maneira mais eficaz. Há três tipos de vacinas que previnem contra a doença – a dupla viral, protegendo contra o sarampo e a rubéola; a tríplice viral, protegendo contra o sarampo, caxumba e rubéola e a tetra viral, protegendo contra o sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora).
Informações da Agência Brasil

Fonte: https://portalmanausalerta.com.br/oms-alerta-para-aumento-de-casos-de-sarampo-no-mundo/

About Author

redacao